Compartilhe
Foto: Celso Peixoto

Neste sábado (12) é o Dia D da vacinação contra Influenza. Em Balneário Camboriú, todas as Unidades Básicas de Saúde e o Núcleo de Atenção ao Idoso (NAI) estarão abertos para receber os grupos prioritários da vacinação. Além disso, algumas unidades farão visitas domiciliares com os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e vacinação para pacientes acamados. Já a Unidade de Saúde dos Estados fará consultas médicas para os idosos pela manhã e para crianças à tarde, além das visitas domiciliares dos ACS.

Até esta sexta-feira (11), 51,03% do público-alvo na cidade foi vacinado, um total de 12.646 doses. A vacinação está baixa entre crianças de seis meses a menores de cinco anos. Das 5.976 crianças, que têm direito à vacina, apenas 1.054 foram vacinadas o que corresponde a 17,64%.

“A gripe está entre as viroses mais comuns no mundo e é altamente contagiosa. As crianças ainda estão com seu sistema imunológico em formação e não têm muitas defesas contra vírus, o que faz com que elas tenham mais complicações causadas pela gripe, como a pneumonia. A vacina é o instrumento mais eficaz e seguro para prevenir a influenza”, ressaltou a secretária de Saúde, Andressa Hadad. Além da vacina contra influenza, as crianças poderão pôr em dia o esquema vacinal, por isso é importante levar a carteira de vacinação.

Pessoas com mais de 60 anos são as que mais se vacinaram. Até esta sexta-feira (11), 72,05% da meta deste público foi atingida. Também podem se vacinar contra a Influenza trabalhadores de saúde, professores da rede pública e privadas, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas da liberdade (o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas) e funcionários do sistema prisional são o público prioritário da campanha.

Portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais também devem se vacinar, mas pra isso é necessário que apresentem prescrição médica no ato da vacinação. Os pacientes cadastrados em programas de doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) deverão se vacinar nos postos que estão registrados, sema necessidade de prescrição médica. A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde.

Anuncie no BC Notícias
Compartilhe