Compartilhe

A partir do segundo semestre de 2018, os alunos dos oitavos anos dos Centro Educacionais Municipais Dona Lili, Presidente Médici e Alfredo Domingos da Silva serão pilotos do projeto “Jovem Doutor”, uma parceria com a Universidade de São Paulo (USP). Balneário Camboriú será a primeira cidade do estado a desenvolver o projeto, que será realizado no contraturno escolar, integrando as atividades do Centro Educacional de Atendimento no Contraturno (CEAC) – Projeto Oficinas.

O objetivo do “Jovem Doutor” é estimular os alunos para a iniciação científica nas escolas. Os assuntos serão elencados pelos grupos e seu professor mediador. Os principais conteúdos debatidos envolverão a área da saúde, como autocuidado, prevenção do uso de drogas e bullying. As pesquisas terão ligação com a realidade dos alunos. São parceiros do projeto a Secretaria de Educação, Conselho Municipal Antidrogas (Comad), Secretaria de Saúde e Rotary Club de Balneário Camboriú.

Os professores que mediarão as pesquisas serão capacitados pelo Doutor Chao, do curso de medicina da USP. Chao é o idealizador do projeto e já o executou em Santos, São Paulo. As capacitações serão através de web conferências. A primeira ocorreu na última sexta-feira (06) e foi uma apresentação do que o projeto pretende oferecer. Na próxima sexta-feira (13), inicia-se a formação, também pela internet. A USP desenvolveu uma plataforma digital para que os professores obtenham os conteúdos das formações.

A diretora da Coordenação de Oficinas do Ensino Complementar, Nilzete Teixeira, explica que a escolha dos oitavos anos participarem das pesquisas, é para que eles possam prosseguir o projeto. “Com os alunos dos oitavos anos podemos dar continuidade às pesquisas. Queremos que eles se tornem multiplicadores dessa experiência”, completa Nilzete.

A presidente do COMAD, Simone Leal Campião Isotton, ressalta a importância do projeto como complemento nas atividades do conselho. “O Jovem Doutor é um projeto muito amplo e aborda diversos assuntos. Acaba sendo uma forma de conscientizarmos os adolescentes sobre o uso de drogas e todos os problemas provocados por isso”, conta Simone.

Serão abertas 40 vagas para a oficina: 20 para alunos do CEM Médici, 10 para o CEM Dona Lili e 10 para o CEM Alfredo Domingos da Silva. As inscrições podem ser feitas pelos alunos em suas respectivas escolas (exceto os alunos do CEM Alfredo Domingos que devem se inscrever no CEM Dona Lili), nos dias 01, 02 e 03 de agosto.

Compartilhe