Compartilhe

Do dia 10/07 ao 12/07 há risco de alagamentos devido à maré alta nas regiões mais baixas do litoral catarinense. Este fenômeno é devido à influência da maré viva (maré de sizígia) e ventos do quadrante sul que provocam empilhamento da água marinha na costa. Um ciclone extratropical (baixa pressão intensa) entre o litoral do RS e de SC mantém o vento de sul muito intenso na área oceânica, com rajadas de 70 a 90 km/h durante esta segunda-feira 09/07, deixando o mar muito agitado com ondas de 2,0 m a 2,5 m em áreas mais próximas da costa e com picos de3,0 m a 4,0 m em áreas mais afastadas, dando condições de ressaca especialmente entre a noite desta terça-feira 10/07 e madrugada de 10/07. A condição de mar alterado, amplificando a maré alta persiste até o dia 12/07.

Recomenda-se especial atenção para os horários (Tabela 1) e locais próximos a desembocaduras de rios, Rod. Diomício Freitas, Centro de Eventos – CentroSul, praias do Sul da Ilha de Santa Catarina, Avenida Atlântica de Balneário Camboriú, Barra Velha, Araranguá, Laguna, Itajaí, Joinville, entre outros.

Os horários mais prováveis dos alagamentos coincidirão com os picos de maré alta previstos na tabela 1 e litoral on line e maregrama no site do Ciram:

http://www.ciram.sc.gov.br/litoral_online/

Associada ao vento sul aumenta a expectativa de melhora na captura das tainhas nesta semana no estado de Santa Catarina.

Tabela 1 – Maré astronômica prevista pela Epagri.

Carlos Eduardo Salles de Araújo – Oceanógrafo

Marilene de Lima – Meteorologista

Compartilhe